A Tabela POPGRÁFICOS

A Tabela POPGRÁFICOS

Esta tabela inscreve informação sobre o comprimento máximo (Lmax), peso (Wmax) e idade (tmax) da espécie considerada, em vários locais onde ocorre. Os maiores valores desta tabela também se encontram na tabela ESPÉCIES. A tabela POPGRÁFICOS também indica se os valores Lmax, Wmax e tmax ou as suas várias combinações se referem ao mesmo indivíduo.

Caixa 14. Distribuição dos comprimentos máximos pelas espécies de peixes.

Não é tão simples como parece construir e interpretar histogramas da frequência das espécies em relação ao seu comprimento máximo. Assim, para serem interpretáveis, os histogramas deverão ter classes de tamanho constantes (neste caso de comprimento), e o número destas classes não deverá ser demasiadamente baixo nem elevado (i.e., 15-30, veja Sokal and Rohlf 1995). No entanto, o tamanho máximo dos peixes varia entre 1cm (por ex. góbios) e 14m (tubarão-baleia, Rhincodon typus) e se fossem utilizadas classes de tamanhos de, por exemplo 50 cm (o que originaria um número apropriado de classes), a maioria das espécies ficaria incluída nas classes de tamanho mais pequeno e muitas outras classes ficariam vazias.

Utilizando logarítmos (do comprimento) obtêm-se um gráfico (Fig. 14) muito mais interessante no qual aparecem distribuições normais do log (número de espécies) vs log (comprimento). Estas linhas caracterizam os peixes em geral (curva superior em que a maior parte das espécies de peixes atingem o comprimento máximo de 25 cm) ou algum grupo de interesse particular (curva a negrito).

Nunca vimos gráficos deste tipo anteriormente e gostaríamos de saber a sua opinião sobre a sua leitura e aplicações possíveis.

Referências

Sokal, R.R. e F.J. Rohlf. 1995. Biometry. Third edition. W.E. Freeman, San Francisco. 887 p.

Daniel Pauly

 
A nossa resposta ao livro Guiness de Recordes Mundiais

A tabela contém cerca de 1.500 registos de mais de 700 espécies tiradas de cerca de 400 referências.

Os utilizadores da FishBase podem considerar esta tabela como a nossa resposta ao Livro Guiness dos Recordes Mundiais 2000 (Anon. in press.). Idealizamos as inúmeras maneiras de utilizar estes dados, p.ex., para testar hipóteses sobre teorias biológicas.

 


Fig. 14. Distribuição dos comprimentos dos peixes tropicais em comparação com as outras espécies já tratadas na FishBase.

 
Como chegar lá

Clique o botão Dinâmica de populações na janela BIOLOGIA e o botão Tamanhos Máx. na janela DINÂMICA DE POPULAÇÕES.

Referência

Anon. Guiness Book of Records 2000. Guiness Media (in press).

Crispina Binohlan e Daniel Pauly